O CANTINHO FUTSAL

Futsalquinta é o Blog dos Futsalistas de Ançã onde o jogo do seu time pode virar notícia e ser debatido por todos. Aqui tu podes comentar os principais resultados de jogos futsal que são disputados no Pavilhão de Ançã, e a actuação do teu Team.

Nós da Equipe Blog-Futsalista iremos pensar e escrever artigos, comentar e mediar debates sobre as principais noticias do nosso Futebol . Nada disso fará sentido sem a tua participação e os teus comentários, portanto, marca + golos e envia notícias para o nosso blog e faz as tuas jornadas da quinta-feira virarem notícia.

Tabela Classificativa --/01/2015

Posição

Equipa

P

J

V

E

D

G.M

G.S

Tendência

1

PRETOS

"Morcegos"


3


1


1



10

6

Positiva

2

VERDES

"Cobras"


0

1




1

6

10

Negativa

quinta-feira, 5 de março de 2015

Para amantes do futebol Juvenil venho partilhar esta noticia

Reações jogo: 

Sub-17 em Coimbra para regressar às vitórias

Dragões defrontam a Académica na sexta jornada da segunda fase do campeonato

​A ronda anterior da segunda fase do Campeonato Nacional de Juniores B reservou um sempre especial Padroense-FC Porto (2-2), naquele que foi o primeiro jogo que os Sub-17 portistas não conseguiram vencer nesta período da competição. Agora, com a Académica no horizonte (sábado, 17h00), Rui Pires e Diogo Queirós não escondem o objectivo primordial para a deslocação a Coimbra: voltar a conquistar os três pontos.

“Sabemos aquilo que nos espera, até porque no jogo da primeira volta sentimos muitas dificuldades, apesar de termos vencido. A Académica é uma equipa bem organizada, que se fecha muito bem, mas estamos preparados e acredito que vamos saber contornar essa situação. Ficámos desiludidos por não termos conseguido vencer o último jogo e queremos dar uma boa resposta, sabendo que teremos uma tarefa complicada pela frente. Vai ser um jogo difícil, mas só pensamos na vitória”, afirmou Rui Pires, médio e capitão dos Dragões, ao Porto Canal e www.fcporto.pt, perspectivando a partida frente ao actual quinto classificado da zona Norte, com apenas três pontos. Os azuis e brancos lideram com 13, mais três do que o Nacional, segundo.

Diogo Queirós, defesa da equipa comandada por Bino, também lamentou o empate na jornada anterior, mas mostrou-se convicto de que o FC Porto retomará o caminho dos triunfos. “Frente ao Padroense, tivemos um jogo muito difícil e exigente, que não terminou com o resultado que queríamos. Segue-se a Académica, que tem uma boa equipa, e nunca é fácil jogar em Coimbra. Esperamos um adversário motivado, mas nós também estamos e vamos com tudo para vencer. A equipa está melhor, não só em termos de jogo, mas também no que diz respeito à união entre todos, por isso acredito que vamos regressar já às vitórias”, declarou.

O jogo entre Académica e FC Porto, a contar para a sexta jornada da segunda fase do Campeonato Nacional de Juniores B, disputa-se este sábado, às 17h00, no sintético da Academia da Académica, em Coimbra.

 http://www.fcporto.pt/pt/noticias

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Os coletes voltaram a transmitir insegurança e perdem por 2X4

Reações jogo: 
Prova de sinal do tempo, é ver como os jogadores Pretos apreenderam a jogar com classe. Na defensiva, Chico, João e Gabi e em linha de frente Miguel, Luis, Flavio, J.Guilherme e André. Quim, surpreendido logo no 1º minuto mostrou outro estilo ao que já tinha... ser o patrão da grande área. A pivot ou quase 10, Pretos trocaram de posições, passaram, e tornaram-se mais agressivo. A derrota na passada jornada  teve sobretudo a ver com o menor rendimento físico-tático da equipa no minuto 105, baixando a batida cardíaca do meio-campo até cair e perder por 5X4.
Os coletes voltaram a transmitir insegurança. Não souberam controlar o jogo em vantagem e quando baixaram o ritmo para atacar ficaram dependentes de rasgos individuais (neste caso, do Esmaiel ou Jason). Contra os Pretos, a ironia de ser um mito do Ismaiel e Ricardo na baliza  salvá-los. André, Marco e companhia ainda evitaram que a equipa se partisse mais (com 2-0, saindo como marcadores) acabaram por perder cabeça, com um resultado negativo de 2X4. Há tática que explique isto? Ainda bem que Sim... mas nos segredos dos Pretos.
A equipa Preta soma vantagem nos confrontos (jogos, pontos e golos). Mais do que inimigos, são Ançãnenses.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Pretos em modo Light perderam 6X5

Reações jogo: 
Em Ançã, para a 2ª volta contra os Coletes, surgimos com apenas 8 jogadores contra 7. Poucos dias depois da 1ª volta, os Pretos, surgiram com uma nova organização passando por um pivot, mais de contenção, André a jogar avançado... . Os coletes a sofrerem seis golos (6-3) com a primeira estratégia (1ª mão), levou Coletes a pensar no que tinha acontecido mas mais do que mudar a equipa de um jogo para o outro, mudou a ideia de jogo... impulsionado por Jason numa verborreia assustadora.
Entretanto, mais do que pensar na melhor estratégia para ganhar, os Pretos quiseram sobretudo proteger um resultado que crescia no decorrer do jogo antes de sofrer  danos fisico-emocionais que podiam resultar de uma (fantasma)  goleada após a ousadia de ter jogado daquela forma na semana passada, onde, à frente dos Coletes, soltou vários médios ofensivos e dois avançados (num jogo de 8 contra 8). No entanto, a conjuntura levou o jogo a 7 contra 7 (de regresso ao 3x3x1) com alas a baixar logo a defender. O problema físico-mental, porém, manteve-se... quando já se pensava num jogo ganho por 5X2 a favor dos Pretos... mas sem contar com a ousadia individual dos adversários.
Na verdade após um bom início de jogo, os Coletes tornaram-se, de repente, uma equipa desintegrada. Mente e jogo. Algumas jogadas sem ganhar espaço meteram muitas dúvidas no corpo dos jogadores... e Pretos a aproveitarem a descoordenação.  Jason tornou-se  mais um condutor do que o construtor que acabaria por ser nestes jogos o impulsionador da equipa, marcando 3 golos. 
Quanto aos Pretos partiu sempre muito de trás e encostado às faixas , tentando ligar a equipa quase em transições individuais... com muitas perdas de bola. O desperdício à frente da baliza adversária arrumou com já a pouca ambição de querer jogar mais.... quando já passava mais de 1h15 de jogo. Os últimos 15 minutos foram então fatais no resultado.
Libertar a equipa do bloqueio mental em que terá caído tornou-se mais difícil do que a reacender taticamente. A esse nível, necessitava-se, afinal, voltar a reequilibrar-nos. Os Pretos não foram por natureza, uma equipa muito intensa, mas também não pode ser tão light, expondo-se tanto aos erros (com passes de primeira instância falhados em bloco baixo e pouco raciocínio a frente) como aconteceu neste jogo. Mesmo quando está equilibrada.
 
Nota importante: Borrego pronto para proxima 6ª feira em casa do Chico. Estão todos convidados, incluindo aleijados :)
 
Esta confirmado com o Pimenta o torneio de Março. Podem entrar jogadores com mais de 34 anos e 2 com menos de 34 anos. Trata-se de jogos que poderão decorrer apenas aos sábados.
 
 

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

5x3 para PRETOS IMPARAVEIS

Reações jogo: 
Pretos do futsalquinta venceu os Coletes e assumiu, por fim, o papel de equipa personalizada num jogo grande da Premier League Ançãnense. Em 3 jogos, 3 vitorias contra 3 equipas diferentes. Após uma vitoria incontestável na 1ª jornada, a 2ª jornada foi um passeio a beira da Capela de São Bento. Mas falando da 3ª jornada com uma equipa constituída de jogadores da Bola, experientes em todo o tipo de terrenos, com média de idade bem inferior aos pretos, parecia no "papel" uma brincadeira de Carnaval.  
Analisamos o jogo: Pretos; o processo defensivo esteve, outra vez, na base da análise ao jogo do 8. Mantendo uma espécie de 3x4x1 ou 3x3x2 mas ainda em zona de recua 4x3x1 que gosta de ter bola, o jogador que emergiu como chave nos 3 golos foi o J.Guilherme (eu::)), colocado  a falso lateral ofensivo puro ou não. Apoiado de perto pelos interiores do triângulo que baixavam, Luis e/ou Miguel e Gabi (um jogador que de extremo  passou a alternar com a posição de J.G.  participando no processo ofensivo mas muito no processo essencial defensivo). Após sofrer o 1º Golo, J.G cabeceou para o empate com um cruzamento magistral de João.
A presença de João, pela agressividade tática de antecipação, posicionamento (ocupação de espaços) e interceção de linhas de passe deu à equipa uma leitura do jogo sem bola naquele sector central-defensivo. Os Pretos continuaram a apostar na dupla de avançados  André-Pedro (subsituido por Maleiro), com pouco jogo de cintura face a uma defesa Móvel, mas o ponto tático defensivamente mais sensível está à frente da defesa. Por isso, o meio campo Preto marcou tanto a diferença em estar concentrado e apoiando-se uns aos outros. 
De um lance do meio campo, J.Guilherme isolou-se dentro da grande área para sofrer uma grande penalidade concretizado pelo mesmo. Pouco minutos depois André sofreu, por inveja, de uma outra penalidade não concretizado desta vez por J.G que pisou o atacador da chuteira....(a ver nas repetições).
Resultado: 3x1, quando os Coletes começaram a acelerar e por mérito marcaram mais 2 golos... e já faltava o penalti falhado por ingenuidade.  Mas na euforia o jogo estava de novo num ponto morto! Quim nada conseguiu fazer nos golos mas teve sempre extremamente concentrado e também fez a diferença comparado com o seu homologo adversário.
Do outro lado, André dos Coletes e Jason,  perderam o condutor de bola (que cria ao mesmo tempo que corre) apostando num trio mediante  Ricardo-André-Jason e até Pedro  mas sem quarto médio para receber a bola na zona de construção de último passe,  surgia China nas alas inibido pela grande exibição de Chico.  Os coletes sem a vocação de temporização a 8,  perdeu ligação e reposta racional.
E, assim, o jogo foi ganho por uma equipa bem organizada com o 4º golo bem desenhado pelos Pretos: uma bola apanhada no ar, em rotação, fora da grande área, alojada no 2º poste por J.G.. O 5º golo surgiu naturalmente após posse de bola, comunicação inter-seccionais e qualidade de passe de uma equipa que soube gerir todos os parâmetros que poderiam-se opcionais se jogássemos um  FIFA 14 ou Manager 2015. A verdade é, que a qualidade surgiu de um colectivo racional, da experiência (individual e colectiva) e principalmente de um respeito pelo grande adversário que foram os Coletes. 
A desforra esta marcada para a próxima semana as 21h15 para iniciar a partida às 21h30 sem falta. Isto, porque vários jogadores Coletados (dos coletes ::)) alertaram para eventuais dificuldades de 1 marcação tardia.
O capitão- João como sup-chef alertou para máxima concentração na próxima jornada contra uma equipa que vai dar tudo por tudo para vencer e recuperar a dignidade.
NB: surgiram contestações relativo aos lances ofensivos, carrinhos em piso molhado e garra de querer vencer !!!!